jusbrasil.com.br
5 de Agosto de 2021

Ex-presidiário vence coma e encontra na micropigmentação um motivo para ressignificar sua vida.

Não é que o mundo esteja pior, você que não fica sabendo das coisas boas que acontecem.

Silvimar Charlles, Bacharel em Direito
Publicado por Silvimar Charlles
há 2 meses

E aí pessoal! Tudo certinho?

Após perder o irmão, Jemerson, 29 anos, participou de um assalto e levou 4 tiros, ficando em coma por dois anos. Quando acordou, CUMPRIU sua pena na prisão e deu a volta por cima ao se especializar em micropigmentação com o Natalia Beauty Group.

O Jemerson nasceu em Belo Horizonte e perdeu o pai quando ainda era criança. Sua mãe era faxineira e, para ajudar nas despesas de casa, ele vendia geladinho e juntava latinhas na rua já aos 10 anos de idade.

Seu irmão mais velho virou a figura paterna da casa, porém, se perdeu na vida e seguiu o caminho do crime, sendo friamente assassinado. Neste momento, o Jemerson viu sua esperança morrer junto com o irmão que tanto amava.

Logo após a morte do irmão mais velho, que era como um pai para ele, Jemerson entrou em depressão profunda e largou tudo: escola, futebol, sonhos e foi morar com a avó que o acolheu com muito carinho e amor.

Um tempo depois, por uma infelicidade do destino, sua avó sofreu um AVC e faleceu na frente dele. Nesse período, o pior aconteceu: Jemerson seguiu os passos do irmão mais velho e se entregou ao CRIME.

Em um assalto, ele levou um tiro na cabeça e TRÊS TIROS NO PEITO. Passou dias internado entre a vida e a morte, até que entrou em COMA. Dois anos depois, ele acordou. “Sua recuperação realmente é um milagre”, disse um dos médicos.

Uma quase morte e uma vida nova

Depois que saiu do hospital, Jemerson cumpriu sua pena na prisão, pagou o que devia à justiça e tentou recomeçar a vida. Porém, ‘pelas dificuldades de ser um ex-presidiário e conseguir um emprego’, ele decidiu abrir sua própria barbearia.

Nesse meio tempo, ele se casou, teve um filho, mas, com a chegada da pandemia, sua barbearia teve que ser fechada. Apesar de desacreditado, Jemerson não desistiu e acabou encontrando o que se tornaria a salvação da sua vida.

Navegando pelas redes sociais, ele encontrou o perfil da Natália Martins (@nataliabeauty), fundadora e diretora de um super estúdio/escola de micropigmentação, localizado em São Paulo.

Como ele desenha muito bem, pensou que poderia se dar bem no ramo da micropigmentação. Sem pensar duas vezes, Jemerson mandou uma mensagem para Natália contando sua história.

No recado, ele perguntou se a Natália poderia lhe oferecer uma oportunidade e disse que, assim que começasse a trabalhar com micropigmentação, pagaria todo o curso. E aí, não deu outra: Natália ficou MUITO EMOCIONADA com a mensagem e mudou sua vida.

Um novo começo

Sem pedir nada em troca, Natália deu um curso de micropigmentação para Jemeson e disse que gostaria muito de ajudá-lo. Assim que recebeu a resposta, Jemerson fez alguns bicos, juntou dinheiro e foi para São Paulo.

Quando o Jemerson vestiu o nosso ‘pijama mágico’, ele tirou toda a carga negativa do passado, e nunca se sentiu tão leve e renovado. Isso fez com que a mudança acontecesse de dentro para fora. Encheu a vida dele de esperanças e sonhos”, conta Natália.

Depois de finalizar o curso de micropigmentação, Jemerson voltou para BH e começou a treinar todos os dias. Ele se aprofundou nas pesquisas e treinou muito nas peles sintéticas. De “café com leite” ele queria se tornar o melhor do Brasil.

Além disso, um de seus maiores desejos é se tornar um filiado Natália Beauty e, segundo a própria Natália, o ex-presidiário, com todo o seu talento, está caminhando para isso.

O cara da micropigmentação!

Hoje, Jemerson atende clientes na sala da sua casa, com uma maca que ganhou de presente de Natália e, de quebra, recebe sua mentoria de forma gratuita. Segundo ela, isso é “para ele ter mais força, inspiração e confiança no trabalho.

Confiram o trabalho de Jemerson:

Antes


Depois

Sou eternamente grato a Natália por tudo o que ela fez por mim. Agradeço à ela por me dar uma oportunidade de ser um brasileiro melhor. Tenha a certeza de que por onde eu for eu levarei o seu nome e a sua história comigo, finaliza Jemerson.

E por que essa publicação aqui no Jusbrasil?

Para trazer, nesses tempos de Pandemia, um conteúdo positivo para a Comunidade, além de demostrar que ressocialização existe quando há dois elementos cumulativos: oportunidade e o querer do indivíduo.

FONTE: razoesparaacreditar

Gostaram? COMENTEM

Bom ouvir histórias assim? COMENTEM

O artigo é útil? É só UM clique: RECOMENDEM

Outros artigos sobre os temas Prisão e Execução Penal

https://silvimar.jusbrasil.com.br/artigos/701418209/execução-penalodia-que-recebiacarta-de-um-pr...

https://silvimar.jusbrasil.com.br/artigos/699360322/assistência-religiosa-na-execução-penal-um-camin...

https://silvimar.jusbrasil.com.br/artigos/750980880/visita-intima-direito-ou-concessao-doapreso-a

https://silvimar.jusbrasil.com.br/artigos/944685234/lembrai-vos-dos-presos-como-se-estivesseis-preso...

https://silvimar.jusbrasil.com.br/artigos/759608806/execução-penal-existe-bolsa-bandido-no-brasil

Um forte abraço e até a próxima!!!

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)