jusbrasil.com.br
22 de Junho de 2021

Execução Penal: o dia que recebi a carta de um preso

O que você escreveria?

Silvimar Charlles, Bacharel em Direito
Publicado por Silvimar Charlles
há 2 anos

E aí pessoal! Tudo certinho?

Hoje, ao acessar o portal G1 deparei-me com várias matérias que evidenciam a realidade do Sistema Carcerário brasileiro. A realidade vaga X presos por estado, o percentual de menos de 20% de presos que estudam dentro das cadeias, uma análise sobre o encarceramento em massa como fomentador de violência e os desafios da ressocialização com tantas ausências.

A visão de quem atua na linha de frente da Execução Penal.

Em alguns casos há até uma boa intenção dos gestores em fazer a coisa funcionar. Porém há, vamos dizer assim, um "esquecimento histórico". Esquecimento de quem Silvimar? Dos presos? Não somente estes. O Legislador Constituinte da nossa Carta Magna ao elaborar os atores que comporiam a Segurança Pública no art. 144 "esqueceu" de listar o Servidor Penitenciário no rol. Será que é possível uma Segurança Pública eficiente e um processo ressocializador de verdade sem a devida atenção a esses mais de 98.000 mil profissionais que arriscam suas vidas diariamente? Vejam o que eles pensam (AQUI). Agora, a pergunta que não quer calar é: se o Legislador não deu a devida atenção ao servidor da execução penal, será que vai lembrar dos privados de liberdade?

Minha visão sobre o Sistema Penitenciário brasileiro.

Escrevi vários artigos sobre o Sistema Penitenciário e de como vim parar aqui (AQUI). também já contei que enquanto acadêmico do curso de Direito fui vencedor de um concurso de reportagem que mostrou a realidade desconhecida atrás dos muros das cadeias brasileiras (AQUI) e também sobre tudo que vi, vivi e sentir (em 10 pontos) atuando na Execução Penal (AQUI). Aconselho a todos esta última leitura.

A carta...

A carta foi escrita por um detento que está escrevendo "as memórias do cárcere" e fui uma surpresa (positiva) ser lembrado. Porque há muitas coisas que o dinheiro não paga, por exemplo, ser um servidor público que contribui para uma sociedade melhor. Acabando com todo o suspense, tá aí:

Depois recebi outra carta de outro privado de liberdade...

Conclusão:

O Sistema Penitenciário tem solução, que não é tão simples. É necessário compromisso dos gestores, investimento nos servidores, na estrutura das cadeias, celeridade do Judiciário no julgamentos dos processos, qualificação da mão de obra carcerária, programa de estímulo aos empresários para absorção dos egressos do sistema e é claro um compromisso de toda a coletividade, cada um dando um pouco de si, afinal, estes que estão hoje privados de liberdade voltarão para a sociedade a qual NÓS fazemos parte. Daí finalizamos com a seguinte pergunta: qual o tipo de vizinho você deseja?

E aí pessoal! Querem fazer alguma pergunta? COMENTEM

Achou o artigo útil? É só UM clique: RECOMENDEM

Um forte abraço e até a próxima!!!

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Boa tarde, parabéns ao autor pelo artigo, muito bem escrito.

Concordo em parte com tudo o que foi relatado, afinal de contas tudo é um conjunto e na minha opinião depende muito mais dos nossos governantes que deveriam dar um belíssimo exemplo de humanidade; mas infelizmente não é o que acontece na realidade.

Não quero aqui jogar a culpa em nossos governantes, mas tantas situações desagradáveis na vida seriam evitadas se nossos representantes (governadores, senadores, vereadores, etc...) trabalhassem em prol da população que necessita de muitas outras coisas.

Enfim, sei que posso ser condenado aqui, mas penso desta forma. continuar lendo